sábado, 29 de julho de 2017

OBEDIÊNCIA E EXCLUSIVIDADE

cruz


Pr. Cleber Montes Moreira

“Ouve, pois, ó Israel, e atenta em que os guardes...”; “Ouve, ó Israel; o Senhor nosso Deus é o único Senhor.”  (Deuteronômio 6:3 e 4.  Leia os versos de 1 a 15)


“Ouve, ó Israel” pode ser entendido hoje como “Ouve, ó Igreja”, “Ouve, ó família de Deus”, “Ouve, ó crente”. A Bíblia é para hoje, a mensagem é para nós. 

Há uma grande diferença entre os verbos “ouvir” e “escutar”. Segundo o Dicionário Online da Língua Portuguesa, “ouvir” significa “Entender, perceber os sons pelo sentido do ouvido, da audição”, enquanto “escutar” é “Ouvir com atenção; dar atenção a”. Desta maneira, ouvir está relacionado ao sentido da audição, enquanto que escutar é prestar atenção ao que se está ouvindo.

Quando tão somente ouvimos algo, sem dar a devida atenção, logo esquecemos e, indiretamente, estamos dizendo que o que foi dito não é importante para nós. Em contrapartida, quando escutamos algo, prestando atenção e meditando no que foi dito, gravamos na memória a mensagem. O sentido de “ouvir” no texto é, portanto, de “escutar”, de dar atenção, de compreender a mensagem, de guardar na mente e no coração, de entesourar, como algo precioso para influenciar nossa vida. Tem o mesmo valor que “Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti” (Salmos 119:11). Israel deveria escutar, guardar, reter os mandamentos na mente e no coração para que pudesse viver de forma agradável a Deus.  Nós precisamos fazer o mesmo.

As nações têm seus deuses, suas crenças, seus rituais, seus valores, mas “o Senhor nosso Deus é o único Senhor”. Compreender e acatar esta verdade é importante “para que te vá bem, e muito te multipliques na terra que mana leite e mel, como te prometeu o Senhor Deus de teus pais” (Deuteronômio 6:3 BKJA). Nenhum povo, nenhuma família, nem a igreja pode prosperar se não aceitar o fato de que Deus é o único Senhor, a quem devemos servir e adorar exclusivamente. A boa relação com o Pai começa com a aceitação desta verdade, do contrário não haverá relacionamento, mas inimizade. Por isso, é importante que tudo o que desagrada a Deus, tudo que possa ocupar o Seu lugar em nossas vidas, seja aniquilado. Sejam amuletos, objetos de cultos, crendices, afazeres, prazeres, pessoas etc.  Deus não divide sua glória com ninguém: “Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura” (Isaías 42:8).

Então, este é o princípio de fé e conduta do povo de Deus: Obedecer aos Seus mandamentos, pois Ele é o único Deus, digno de nossa adoração! Ele exige obediência e exclusividade! Pense nisso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário